Adulto jovem é mais afetado



Adulto jovem é mais afetado

12 de outubro de 2015
shutterstock_223898098.jpg

A psoríase acomete com maior frequência jovens adultos entre 20 e 40 anos, de ambos os sexos. Esses indivíduos respondem por 75%. Existem casos entre crianças, mas são mais raros. Não há prevalência maior da doença entre populações específicas. A psoríase é uma doença crônica, sistêmica, inflamatória e não contagiosa que afeta principalmente a pele. Cerca de 2% da população mundial sofre com a doença. Além dos desconfortos e decorrências físicas, o paciente sofre com o preconceito causado pela falta de informação. O doente pode apresentar placas avermelhadas na pele, que as pessoas tomam como algo mais sério ou temem se contagiar. Nunca é demais repetir que a psoríase não é transmissível. Levantamento realizado pela Psoríase Brasil, organização que reúne diversas associações regionais sobre a doença, mostra que 64,7% dos pacientes realizam tratamentos tópicos; 18,7% tratamentos sistêmicos; 11% biológicos; 3,1% fototerapia e 2,5% uma combinação de tratamento tratamentos, como biológico e tópico ou sistêmico e tópico. Dos pacientes que responderam à enquete, 83% alegaram fazer o tratamento. Mas constatou-se que alguns medicamentos ficam em falta por longos períodos. Quanto a psoríase e o ambiente de trabalho, 58% consideram que a psoríase afeta seu desempenho, 76% trabalham diretamente com público e 77% já sentiram algum preconceito por causa da doença.





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados