Reunião da Câmara Técnica discute programa preliminar do I Fórum de Dermatologia do CFM



Reunião da Câmara Técnica discute programa preliminar do I Fórum de Dermatologia do CFM

22 de março de 2016
imagem-coringa-branco-800x600.jpg

camara-tecnica-marco-2016

A atual Diretoria da SBD e a Câmara Técnica de Dermatologia do Conselho Federal de Medicina (CFM) estão extremamente envolvidas com a Defesa Profissional e acompanham de perto todas as ações judiciais da SBD junto ao CFM relativas ao risco da população que se submete a procedimentos realizados por não médicos. Nesse sentido, o CFM promoverá no dia 10 de maio, em Brasília, o Fórum de Dermatologia com participação da SBD, Anvisa e Ministério Público, com o objetivo de discutir o conceito e classificação de procedimentos invasivos, as complicações e os riscos da população na sua realização, o uso indiscriminado de tecnologias por profissionais não médicos e a inerente responsabilidade civil e institucional.

Serão discutidas, também, a comercialização de aparelhos (laser etc) a não médicos e a venda de toxina botulínica e preenchedores a esses profissionais, mesmo com sua venda restrita a médicos. T

odos os presidentes das Regionais da SBD serão convidados a participar desse Fórum, levando seus questionamentos e sugestões.

No encontro desta terça-feira (22/3) entre representantes da SBD e do CFM foram definidos os temas de algumas palestras, veja a seguir: – Procedimentos invasivos: definição, os riscos e as complicações de procedimentos dermatológicos; – Interface com outros profissionais da área de saúde: as resoluções e demandas judiciais; – Anvisa: ccritérios técnicos e jurídicos utilizados para avaliação de riscos de  tecnologias. Art. 6º  da Lei 9782 de 26 de janeiro de 1999; – Ministério Público – A responsabilidade civil e institucional do dano causado: o médico, o não médico, a Anvisa; – Os desafios e rumos da dermatologia; – A importância do diagnóstico nosológico e dos diagnósticos diferenciais na indicação dos procedimentos; – A importância da formação do especialista e das evidências científicas na indicação de procedimentos; – Biossegurança na utilização das diferentes tecnologias; – A classificação, comercialização e utilização de tecnologias: a visão da indústria; – Regulação de profissionais de saúde no Brasil.

DIRETORIA DA SBD 2015/2016





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados