Participantes aprovam inovações da programação do 13º Simpósio de Cosmiatria e apontam ganhos para os profissionais



Participantes aprovam inovações da programação do 13º Simpósio de Cosmiatria e apontam ganhos para os profissionais

7 de março de 2020
cosmitria-e-laser-72020.jpeg

 

O uso da tecnologia de última geração, como no painel de procedimentos ao vivo de preenchimento (PPV), durante o 13° Simpósio de Cosmiatria Laser e Tecnologias, que acontece em conjunto com o 6° Simpósio da Cosmiatria & Tecnologias da Regional São Paulo (Resp), é a prova da busca da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) por soluções que deem acesso aos participantes de seus eventos a abordagens inovadoras e diferenciadas. A novidade em eventos desse tipo ganhou a atenção dos participantes e foi elogiada como um meio importante de aperfeiçoamento profissional.

Essa abordagem foi introduzida no Simpósio para dar a exata noção aos profissionais da complexidade de um procedimento. “Com isso, espera-se um ganho importante de conhecimento e na capacitação dos especialistas, dando-lhes mais segurança na execução do seu trabalho”, ressaltou Mauro Ekinohara, vice-presidente da SBD, que acompanhou as atividades do 13º Simpósio, acompanhado por Sérgio Palma, atual presidente, e Claudia Alcântara, secretária-geral. 

Demonstrações – Na manhã do primeiro dia, a equipe comandada pela coordenadora do Departamento de Cosmiatria da SBD, Alessandra Ribeiro Romiti, se destacou nas demonstrações envolvendo o Terço Superior e a Região Periorbitária, com procedimentos de toxina e preenchimentos na área temporal, sulco nasojugal e de roof em pacientes. Ao mesmo tempo, a ação era feita, igualmente, em cadáver, com explicação minuciosa sobre cuidados na aplicação e efeitos nas áreas mais profundas da derme e epiderme. 

Para completar a experiência, vídeos foram veiculados, durante os painéis, ajudando a explicar, dentre outros aspectos, como combinar tecnologias no tratamento do fotoenvelhecimento, a aplicação do ultrassom microfocado e os prós e os contras de algumas tecnologias utilizadas na periorbitária e ablação termomecânica fracionada. 

Além dos procedimentos no Terço Superior e na Região Periorbitária, também houve demonstrações semelhantes relacionadas ao Terço Médio, envolvendo a ancoragem zigomática e a volumização malar, bem como de CaHa e PLLA. Todas foram complementadas com aula teórica de bioestimuladores e vídeo sobre tecnologias para tratamento da flacidez facial.

No período da tarde, ocorreram sessões relacionadas à Região Perioral e ao Terço Inferior, com novas demonstrações e debates. Houve procedimentos, ao vivo, de skinbooster, preenchimento labial e preenchimento de contorno e mento, no rosto de pacientes, e demonstração de toxina orbicular, sorriso gengival, mento, DAO e masseter, em cadáver. O uso de radiofrequência, microagulha e lasers fracionados foram demostrados em vídeos.

Capacitados – “Muitas novidades e associações de tratamentos estão sendo discutidos intensamente nesse Simpósio. Da mesma forma, temos ressaltado a importância de os procedimentos estéticos invasivos serem realizados por profissionais capacitados. Eles podem gerar complicações, inclusive com consequências graves, como necroses cutâneas, cegueira e embolia pulmonar. Com as abordagens utilizadas nesses eventos, preparamos os dermatologistas para evitarem essas situações”, destacou a coordenadora do Departamento de Laser e Tecnologias da SBD, Taciana D'al Forno Dini.

Pelo que expressaram os inscritos, a programação atingiu seu objetivo e causou boa impressão. O dermatologista Diogo Pazzini, que atua em Marília, interior de São Paulo, considerou bastante inovador associar as técnicas de procedimentos em pacientes e em cadáver, ao mesmo tempo. “Isso nos trouxe maior conhecimento sobre a parte anatômica e agregou relevantes noções sobre o emprego de tecnologias, principalmente na parte superior do corpo. Com certeza, essa metodologia nos dá bastante segurança”, destacou.  

Foi a mesma impressão que teve Mirella Mallocci, de Santos (litoral paulista): “Gostei muito dessa parte prática, apresentada no Simpósio, e me sinto mais segura para realizar procedimentos desse tipo daqui para frente”. Graça Tavares, do Rio de Janeiro (RJ), acrescentou: “Essa junção de ciência e tecnologia e a associação da técnica com as aulas de anatomia vieram aumentar o nosso conhecimento e reforçar a qualidade do nosso trabalho em relação a outros campos de atuação. O grau de conhecimento que adquirimos nos simpósios é sempre muito importante e faz valorizar nossa especialidade”.

Sábado – As atividades do 13º Simpósio prosseguem no sábado (7/3), com a previsão de painéis sobre otimização de resultados e novidades de Lasers e outras tecnologias, bem como de tratamentos corporais aliando tecnologia aos bioestimuladores. Ainda serão abordados temas como procedimentos de baixo custo, rejuvenescimento íntimo, peculiaridades na abordagem dos millenials e tratamento de pacientes transgêneros.

Também está prevista uma mesa, coordenada pelo presidente da SBD, Sergio Palma, que abordará questões como defesa profissional e mudanças nas regras de publicidade e propaganda médicas. “Essa será uma oportunidade importante de colher subsídios de nossa especialidade, encaminhando propostas para a atualização dessas regras. Inclusive, teremos como convidado nesse debate o 3º vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Emmanuel Fortes, que conduzirá esse processo”, concluiu Palma. 





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados