Laser e luz pulsada contra o excesso de pelos



Laser e luz pulsada contra o excesso de pelos

17 de novembro de 2010

A aplicação de luz pulsada, assim como o laser, destrói os pelos totalmente em várias sessões. Problemas nutricionais, uso de determinados medicamentos e alterações hormonais estão entre as principais causas de excesso de pelos no corpo. O tema foi o escolhido no site do GLOBO pelos leitores para consulta a um especialista na coluna desta semana. Segundo a dermatologista Graça Silveira, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e com experiência em cosmiatria na Escola de Medicina do Hospital Mount Sinai em Nova York, até mesmo um trauma repetido numa área do corpo pode estimular um maior crescimento de pelos. Daí a importância do diagnóstico exato para fazer a diferenciação, por exemplo, entre um aumento do número de pelos de origem congênita e o hirsutismo, doença endócrina que ataca as mulheres, que começam a produzir pelos onde normalmente só homens têm. Para se livrar do problema de forma definitiva, duas boas opções são a depilação com laser e a aplicação de luz intensa pulsada.

Quais são as principais causas de excesso de pelos no corpo?

GRAÇA SILVEIRA: Em ambos os sexos, uma possibilidade é a hipertricose, que é o aumento de pelos, que também ficam mais espessos, em áreas onde ele normalmente existe, como braços, pernas, barba etc. Isso pode ter várias causas, inclusive um trauma repetido no local. Alguns medicamentos também podem estimular o crescimento de pelos, como fenitoína, um fármaco do grupo dos antiepilépticos, antibioticos, como a estreptomicina, e corticoides. O excesso de pelos também pode ser de origem familiar, congênito. Nas mulheres, uma causa comum é o hirsutismo, uma disfunção hormonal que leva ao crescimento de pelos terminais em áreas de distribuição masculina, como barba, buço, tronco e braços.

Como é feito o diagnóstico?

GRAÇA: A diferenciação entre hipertricose e hirsutismo é importante. Na primeira hipótese, o médico investiga as possíveis causas. No caso de suspeita de hirsutismo, é preciso submeter o paciente a uma avaliação hormonal, para ver a ação de $ênios sobre a pele, assim como o funcionamento das glândulas supra-renais.

Quais são os cuidados que as pessoas com excesso de pelos devem ter com relação à higiene ou para evitar complicações?

GRAÇA: Podem, por exemplo, aparar um pouco os pelos para evitar o acúmulo de resíduos na pele e mesmo o risco de um pelo encravar.

Qual é o tratamento de rotina contra o excesso de pelos?

GRAÇA: Se o problema não for causado por doença, o tratamento padrão é o uso de laser Light…





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados