SBD convida dermatologistas a participarem de consulta pública da Conitec sobre incorporação testes em hanseníase, no SUS



array(4) { [0]=> string(87) "https://www.sbd.org.br/wp-content/uploads/2021/12/capacitacao-em-hanseniase_545x310.jpg" [1]=> int(545) [2]=> int(310) [3]=> bool(false) }

SBD convida dermatologistas a participarem de consulta pública da Conitec sobre incorporação testes em hanseníase, no SUS

26 de novembro de 2021
capacitacao-em-hanseniase_545x310.jpg

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) convida todos os dermatologistas a participarem de consulta pública promovida pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (Conitec) sobre a inclusão de três testes laboratoriais de hanseníase ao Sistema Único de Saúde (SUS). O prazo para envio das sugestões termina em 1º de dezembro (quarta-feira).

ACESSE O SITE DA CONITEC

Para levar sua contribuição, o médico interessado deve acessar o site da Conitec e buscar o número da CP ou o nome do serviço em análise. Na página, é possível ainda consultar os Relatórios de Recomendação, em linguagem técnica, e os Relatórios para a Sociedade, elaborados em linguagem acessível.

Opções – “Os números de pacientes com hanseníase têm crescido de forma importante e, por isso, é fundamental que a população tenha mais acesso a testes para diagnóstico. Além disso, aqueles que já convivem com a doença devem ter novas opções de tratamento. Dessa forma, a participação dos dermatologistas nessa consulta pública é muito relevante”, enfatiza Sandra Durães, coordenadora do Departamento de Hanseníase da SBD.

A primeira consulta é de número 95. Ela trata sobre o “Teste qualitativo in vitro, por amplificação de DNA e hibridização reversa em fita de nitrocelulose, para detecção de Mycobacterium leprae resistente a rifampicina, dapsona ou ofloxacino em pacientes acometidos por hanseníase e com suspeita de resistência a antimicrobianos”. O objetivo do exame é detectar a resistência a antimicrobianos utilizados no tratamento.

Anticorpos – Já a CP de nº96 se refere ao “Teste rápido imunocromatográfico para determinação qualitativa de anticorpos IgM anti-Mycobacterium leprae para diagnóstico complementar de Hanseníase”. Por sua vez, a CP 98 aborda o “Teste de detecção molecular qualitativa do Mycobacterium leprae para o diagnóstico de hanseníase”. Cada um dos três testes possuiu sua especificidade, mas são de extrema importância para auxiliar no diagnóstico e no tratamento de pacientes com a doença.

Eles são indicados para apoio ao diagnóstico da doença em contatos domiciliares de pessoas acometidas por hanseníase: um teste rápido e um kit para PCR em tempo real. Na proposta, o teste rápido está indicado para uso na atenção primária e o PCR em tempo real seria um recurso para os casos duvidosos após avaliação por serviços de referência.





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados