Raio-X do uso do protetor solar



Raio-X do uso do protetor solar

22 de maio de 2016

Com a chegada do inverno, é hora de repensar os prejuízos acumulados durante a época mais quente do ano.

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SDB), divulgada nesta semana, fez um raio-X brasileiro sobre o uso da proteção solar em todo País e mostra que a situação é crítica.

O desleixo foi identificado em todo território nacional e nenhuma capital brasileira atingiu a média ideal de uso de filtro, suficiente para evitar doenças graves de pele.

A negligência é uma das principais responsáveis pelos 328 casos de câncer de pele que todos os dias são registrados no País.

Os moradores de cidades litorâneas não deram exemplo e estão entre os que mais ignoram a proteção.

Enquanto em Brasília, por exemplo, 33,52% da população pesquisada afirmou fazer uso dos bloqueadores, em Recife a média caiu para 27,15%. Em Vitória a taxa foi de 28,03% e Salvador 24,19%, as últimas do ranking nacional. Até a São Paulo “cinza” ficou à frente destas praianas, com 28,9% de índice de uso.

Rio de Janeiro e Florianópolis registram vantagem estatística, com média de uso de 30% e 50,06% respectivamente. Ainda assim, os dados encontrados entre os cariocas não são considerados bons. Nem mesmo a liderança estatística de uso de protetor registrado nas praias de Floripa convenceu os especialistas.

A pesquisa feita com 34.435 pessoas de todas as capitais do País e a média nacional de não uso de proteção solar ficou em 70%, um universo amplo de vulnerabilidade ao câncer de pele.

“As pessoas ainda vivem na fase de usar bronzeador e não protetor, isso em todo Brasil. Prevalece a noção de que estar bronzeado é indicador de saúde, status de boa condição sócioeconomica”, afirmou o dermatologista Omar Lupi, presidente da SBD.

DESCONHECIMENTO X RESISTÊNCIA

Para Lupi, o grande responsável pelos baixos índices de uso de protetor solar entre os brasileiros é o desconhecimento. “As pessoas ainda acham que o produto é para uso estético, quando o filtro solar é um remédio contra o câncer de pele”, diz o presidente da SBD.

Este tipo de câncer, inclusive, cresce anualmente no País. As projeções do Instituto Nacional do Câncer (Inca…





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados