Psoríase Brasil vai ao Congresso Nacional buscar apoio para melhorias no tratamento da doença



Psoríase Brasil vai ao Congresso Nacional buscar apoio para melhorias no tratamento da doença

5 de abril de 2016

Na quarta-feira, 6 de abril, a presidente e o vice-presidente da ONG Psoríase BrasilGládis Lima e José Célio Silveira Peixotoestarão em  Brasília para se reunir com parlamentares e pleitear apoio à causa dos portadores de psoríase. A União das Associações de Portadores de Psoríase do Brasil, criada em 2010, tem como missão o fortalecimento das associações voltadas à melhoria da qualidade de vida de pessoas com psoríase e, a partir de ações integradas, a entidade busca participar da elaboração e da execução de políticas públicas voltadas à doença, defendendo, assim, os direitos dos pacientes.

Em agenda marcada com deputados e senadores, a diretoria da ONG tem como pauta central reclamar pela falta de oferta, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de Tratamento de Fototerapia aos portadores de Psoríase, o que resulta no não cumprimento do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas (PCDT). A ONG solicitou agenda com deputados e senadores dos estados  nos quais o DATASUS – Sistema de Informações do Sistema Único de Saúde – aponta não haver oferta desse tratamento. Assim, a dermatologista Gládis Lima e o advogado José Célio Silveira Peixoto falarão com parlamentares de Alagoas, Paraíba, Pará,  Espírito Santo, Piauí e Amapá.

Na ida a Brasília, a direção da ONG Psoríase Brasil também irá se encontrar com parlamentares que acenaram apoio à causa, como os senadores Ana Amélia Lemos (RS) e Waldemir Moka (MS). Entre os temas a serem tratados com os dois parlamentares, está o pleito da Organização sobre a falta de avanços da criação de um Grupo de Trabalho (GT) cujo objetivo seria buscar a célere aprovação da inclusão de medicamentos imunobiológicos, mais modernos e eficazes, no rol de medicamentos a serem distribuídos pelo SUS ao tratamento à psoríase.

A suposta criação do GT deveria ser resultado da audiência pública realizada em 3 de junho de 2015 pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal, quando foi definida a criação do Grupo no prazo máximo de 60 dias. Entretanto, dez meses se passaram e o tema segue sem avanços. O GT seria integrado por representantes da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias do Sistema Único de Saúde (Conitec), uma das responsáveis pela aprovação dos medicamentos; por membros da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD); profissionais do Hospital das Clínicas de São Paulo, referência no tratamento à psoríase no País, bem como por representantes da Associação de Pacientes Psoríase Brasil.

FONTE: ONG PSORÍASE BRASIL





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados