Estudos mostram que café não causa celulite



Estudos mostram que café não causa celulite

22 de setembro de 2010

Se existisse uma lista de inimigos das mulheres mais (ou menos) vaidosas, a celulite com certeza estaria nos primeiros lugares.

Por isso, muita gente vive atrás de dicas para fugir das marcas indesejadas. A internet, é claro, está cheinha delas. Mas atenção, porque nem tudo é verdade.

Por exemplo: você já ouviu falar que o café causa a celulite? Apesar de o assunto ainda ser controverso, estudos já provaram que essa afirmação é mito, como explica Tatiane Zago Curi, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (Regional São Paulo). “A cafeína é um composto classificado como alcalóide, pertencente ao grupo das xantinas. Estas são responsáveis por manter o indivíduo no estado de alerta, agindo sobre o sistema nervoso central e é considerado um agente lipolítico (capaz de quebrar gordura)”.

A cafeína, aliás, é um princípio ativo eficaz em cremes que combatem a celulite. “A aplicação de produtos a base de cafeína para tratar áreas afetadas por celulite pode sim melhorar a vascularização (pelo aumento local do fluxo sanguíneo) dessas áreas em questão, permitindo uma desagregação mais fácil das células de gordura e um potencial efeito antioxidante e anti-inflamatório”, diz Tatiane.

Se engana também quem toma outros líquidos, como chás e refrigerantes, pensando que o pior na composição deles é a cafeína. “O problema da ingestão de chás e refrigerantes não está nesse ato, e sim na ingestão concomitante de açúcares e gorduras que vão levar a um aumento da insulina no sangue e assim a um maior acúmulo de gorduras no tecido”, explica a dermatologista.

Mas, não vá achando que tudo bem sair por aí tomando litros e litros de café. Ele deve ser ingerido com moderação. Quem não respeitar essa regrinha e tomar mais de duas xícaras por dia corre o risco de ter dificuldade para dormir, palpitações cardíacas e até desidratação das células. Então, vale a velha máxima: tudo o que é demais faz mal. Não é preciso parar de tomar aquele cafezinho, desde que a pessoa consuma um pouco por dia, sem exageros. “Uma a duas xícaras de café podem realmente contribuir com a quantidade de antioxidantes que precisamos para combater essa degradação de células”, afirma Tatiane.

Agora, para não errar e nem prejudicar seu corpo em geral, o bom é procurar orientação de um médico capacitado. Ele poderá avaliar a melhor maneira para ingerir qualquer alimento ou substância.





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados