Compras coletivas: desconto sai caro para o corpo



Compras coletivas: desconto sai caro para o corpo

9 de setembro de 2011

Tratamentos oferecidos por sites de compras coletivas trazem riscos a pacientes, que se submetem a procedimentos sem indicação

O antes e o depois dos preços de tratamentos estéticos nos sites de compras coletivas atraem os consumidores, que podem se deparar com descontos de até 85% sobre o valor original de procedimentos para a pele ou para perder medidas. Porém, fisioterapeutas e médicos observam com preocupação a popularização de serviços como peelings, drenagens linfáticas, depilação a laser, entre outros. O problema está no fato de que do outro lado da tela, o profissional que oferece o tratamento não sabe as características do paciente que irá atender, nem a real necessidade de submetê-lo ao procedimento adquirido.

“Antes de um tratamento estético, é preciso ter uma indicação de utilização. O risco de comprometer a saúde ou a pele com manchas e até queimaduras não compensa o desconto”, diz a diretora da Sociedade Brasileira de Cirurgia Der­­ma­­tológica (SBCD) e da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Eliandre Palermo.

Ciente dos perigos que envolvem a busca pela beleza e que muitas vezes são desconhecidos do público (veja abaixo), o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito), no fim do mês de agosto, aprovou uma medida que proíbe profissionais da área de anunciarem serviços como drenagem linfática, aplicação de Manthus e radiofrequência nos sites de compras coletivas.

Além da falta de avaliação prévia da saúde do paciente, a divulgação de preços como forma de propaganda fere as normas que regulam a profissão. “O comércio não pode se sobrepor à saúde e ao tratamento criterioso. Os profissionais não podem anunciar um serviço e prestar atendimento sem examinar o paciente e fazer um diagnóstico do que é realmente necessário para tratá-lo”, declara o presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Tera­­pia Ocupacional do Paraná (Crefito-8), Abdo Augusto Zeghbi.

Os profissionais serão fiscalizados pelos conselhos regionais. Quem desobedecer à norma pode ter o exercício profissional suspenso. Medidas similares já foram tomadas pelos conselhos de odontologia e de medicina.

RISCOS NÃO SÃO INFORMADOS

Desde que descobriu as pechinchas oferecidas na internet, em novembro passado, a turismóloga Ana Paula Landuche usa ofertas de tratamentos estéticos. “Sempre tive medo de comprar procedimentos mais agressivos nessas promoções, pois conheço pessoas que já tiveram problemas após depilações a laser”, comenta. Mesmo assim, ela já tratou a pele com peeling de diamantes e se submeteu a 10 sessões de drenagem linfática.

VALE TUDO PELA BELEZA TRAZ CONSEQUÊNCIAS

Quando o assunto é estética a impressão &ea…





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados