Chocolate: inimigo da pele?



Chocolate: inimigo da pele?

20 de abril de 2011

Páscoa é sinônimo de chocolate. Muitas pessoas, porém, resistem a essa ‘tentação’ por medo de que o alimento cause ou agrave a acne. Mas será que o chocolate é mesmo um inimigo da pele? Segundo o Dr. Márcio Rutowitsch, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), não é.

Ele explica que não existe nenhum estudo científico que comprove que o consumo de chocolate ou qualquer outro alimento provoque cravos ou espinhas, ideia que já se tornou um mito principalmente entre os adolescentes.- Felizmente hoje sabemos que não há a menor relação de causa e efeito entre a ingestão de chocolate ou outro alimento qualquer e o surgimento da acne. Excepcionalmente, alguns pacientes relatam que se comerem chocolate têm piora da acne, mas num universo de centenas de pacientes, são muito poucos – garante Dr. Márcio.

Em entrevista à Revista Viva Saúde, a nutricionista Carina Boniatti explica que, embora não exista nenhum estudo científico que comprove a relação entre chocolate e acne, por se tratar de um alimento com grande concentração de gordura, ele pode ocasionar alguma erupção cutânea. Mas isso vai depender da quantidade ingerida e da predisposição que a pessoa possui para acne. O site da regional Rio Grande do Norte da SBD, em sua página de mitos e verdades, complementa: ‘Em algumas pessoas que já têm a doença, é possível ocorrer uma piora das lesões com a ingestão de alimentos como: chocolate, leite e derivados, amendoins, crustáceos, condimentos fortes e alimentos gordurosos. Se você percebe que suas lesões pioram com determinados alimentos, evite-os. Ou seja, a dieta gordurosa não causa acne, mas contribui para sua piora’.

FATO

Relacionada diretamente a fatores hormonais, a acne surge na puberdade, quando os hormônios sexuais femininos e masculinos estimulam o funcionamento das glândulas sebáceas. É a produção exagerada de sebo que entope os canais de saída na pele, formando os cravos, que, quando inflamados, resultam nas espinhas. De acordo com Rutowitsch,a melhor maneira de evitar o problema é manter uma boa higienização da pele, lavando-a duas ou três vezes por dia e, se for o caso, consultar um dermatologista.

OUTROS MITOS

Além da questão dos alimentos, há outros mitos envolvendo a acne que, segundo Dr. Márcio, devem ser descartados: a ideia de que a masturbação piora a acne, por exemplo, é infundada; e o sol, que em princípio causa vermelhidão e ‘disfarça’ o problema, na verdade estimula o funcionamento das glândulas sebáceas, provocando posteriormente o aparecimento de mais cravos e espinhas.





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados