SBD

Brasileiros

SBD

Estrangeiros

SBD

Centros Dermatológicos

SBD

Regionais

OU

Seja um associado

Conte com o apoio da segunda maior Sociedade de Dermatologia do mundo, tenha acesso a conteúdos exclusivos e um perfil profissional completo no site.

OR

Be an associate

Count on the support of the second largest Society of Dermatology in the world, have access to exclusive content and a complete professional profile on the site.


Linfoma Cutâneo

Linfoma Cutâneo

Trata-se de um tipo de linfoma não-Hodgkin, um câncer que se origina nos linfócitos (tipo de glóbulos brancos).

O que é? O que é?

Trata-se de um tipo de linfoma não-Hodgkin, um câncer que se origina nos linfócitos (tipo de glóbulos brancos). Os linfomas cutâneos afetam primariamente a pele, e podem ser classificados em linfomas de células T e de células B. Dentre os linfomas de células T, o mais comum é a micose fungoide. Dentre os linfomas de células B, os mais frequentes são o linfoma centrofolicular e o linfoma da zona marginal.      

Sintomas Sintomas

A micose fungoide se apresenta como placas avermelhadas, descamativas, que coçam, podendo se confundir com alergias ou irritações da pele (processos eczematosos). Podem afetar qualquer parte do corpo, mas frequentemente acometem os glúteos e as mamas (áreas duplamente cobertas pelas roupas). Eventualmente, formam-se tumores e eritrodermia (vermelhidão e descamação generalizadas em mais de 90% da superfície da pele). Nos casos avançados, pode ocorrer aumento dos gânglios, acometimento do sangue e de órgãos internos. O linfoma centrofolicular e da zona marginal apresentam-se como nódulos avermelhados e endurecidos, e afetam principalmente a cabeça e as porções superiores do tórax e dorso.

Tratamentos Tratamentos

Tanto a micose fungoide quanto o linfoma centrofolicular e da zona marginal são considerados indolentes, ou seja, raramente progridem para formas avançadas. Porém, são doenças para as quais não foi encontrada cura. Portanto, o tratamento visa manter a doença sob controle, com a redução no número das lesões e o alívio da coceira. Isto é feito com uso de medicamentos tópicos (cremes e pomadas), medicamentos de uso intralesional (injeção do medicamento diretamente na lesão de pele), banho de luz (fototerapia com ultravioleta-A ou ultravioleta-B) e, eventualmente, radioterapia e medicamentos sistêmicos. Raramente é feito tratamento com quimioterapia ou transplante de medula óssea.

Prevenção Prevenção

Há numerosos estudos ao redor do mundo em busca da causa dos linfomas cutâneos, porém ela permanece desconhecida. Sendo assim, infelizmente, não há medidas preventivas a serem tomadas.

Outros problemas e doenças de pele

Brotoeja

Brotoeja

Dermatite inflamatória causada pela obstrução mecânica à eliminação do suor pelas glândulas sudoríparas

Leia mais...
Queratose Actínica

Queratose Actínica

Ceratoses ou queratoses actínicas são neoplasias benignas da pele com potencial de transformação para um tipo de câncer de pele (carcinoma de células escamosas ou carcinoma espinocelular).

Leia mais...
Lipoma

Lipoma

São tumores cutâneos benignos compostos por células de gordura maduras.

Leia mais...
Neurofibromatose

Neurofibromatose

Conhecida como doença de von Recklinghausen, é um conjunto de doenças genéticas que afetam, mais notadamente, a pele e o sistema neurológico.

Leia mais...
Acantose

Acantose

Doença de pele caracterizada por manchas escuras resultantes de uma hiperceratose

Leia mais...
   

Siga a SBD e fique atualizado.