Na 16ª edição do SBD Live, participantes discutiram a influência da nutroterapia no envelhecimento cutâneo



Na 16ª edição do SBD Live, participantes discutiram a influência da nutroterapia no envelhecimento cutâneo

11 de setembro de 2020
noticiasbdlive0809.png

A 16ª edição do SBD Live – projeto promovido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) – debateu na terça-feira (8/9) a “Nutroterapia do envelhecimento cutâneo”. O encontro virtual contou com palestras de Tatiana Gabbi, assessora do Departamento de Cabelos e Unhas; e de Marcelle Nogueira, assessora do Departamento de Dermatologia Geriátrica. A moderação foi feita pelo presidente da entidade, Sérgio Palma.

ASSISTA AQUI A ÍNTEGRA DA LIVE.

“O interesse da dermatologia pela suplementação oral de nutrientes no controle do processo de envelhecimento cutâneo tem crescido substancialmente. Colocaremos no centro das discussões as evidências a respeito de como a terapia nutricional pode contribuir para modular o envelhecimento prematuro da pele”, ressaltou Palma.

Dando início às apresentações, Tatiana Gabbi falou sobre o expossoma. Segundo a especialista, desde o nascimento até a morte somos expostos a diversos fatores internos e externos que influenciam as funções biológicas e mecânicas de todos os nossos órgãos.

Expossoma – “A soma desses fatores e a forma como respondemos a eles é chamada de expossoma. As exposições internas são os processos endógenos, como o metabolismo, hormônios, inflamação e o microbioma intestinal. Já as exposições externas estão relacionadas ao ambiente e ao estilo de vida”, explicou ao detalhar algumas delas: radiação ultravioleta, poluição, tabagismo, temperatura, falta de sono, estresse e nutrição.

“Deficiências nutricionais causam alterações na pele. Uma dieta rica em antioxidantes pode melhorar o aspecto da pele em gêmeos idênticos. Um maior consumo de vegetais, legumes e azeite de oliva parece ter um impacto no envelhecimento cutâneo. Já o aumento do consumo de açúcar está associado à aparência mais enrugada da pele, o que chamamos de glicação”, exemplificou.

Tratamentos – Na sequência, Marcelle Nogueira, assessora do Departamento de Dermatologia Geriátrica da SBD, falou sobre a importância de buscar a segurança para o paciente em relação ao tratamento de antienvelhecimento. Segundo ela, a oxidação serve para uma série de sinalizações intracelulares importantes para processos vitais.

Marcelle Nogueira abordou também a vitamina E, cuja função é atuar como antioxidante frente aos radicais livres. Associada à vitamina C, a vitamina E cumpre um papel de proteção para o organismo. “A vitamina E pode aumentar a ação de prostaciclinas no endotélio, fazendo os vasos sanguíneos se dilatarem, diminuindo a agregação plaquetária. Contudo, o consumo de vitamina E acima de 400 UI/dia pode ser prejudicial à saúde”, salientou.

Pigmentos – A especialista explicou sobre os carotenóides, suas funções e em quais alimentos podem ser encontrados. De acordo com Marcelle Nogueira, os carotenóides são pigmentos encontrados em raízes, folhas, frutas, sementes e flores, além de alimentos de origem animal, como ovos, carnes e peixes, embora em menor quantidade.

“Os carotenoides mais importantes para o organismo e mais abundantes na alimentação são o licopeno, o betacaroteno, a luteína e a zeaxantina, que precisam ser adquiridos na dieta, uma vez que o organismo não é capaz de os produzir. Importante ressaltar que a suplementação de 20mg diários de betacaroteno, por longo período de tempo, pode aumentar o risco de câncer de pulmão”, observou.

Ao final da transmissão, os especialistas responderam uma série de dúvidas dos espectadores a respeito dos temas apresentados no debate. A íntegra do encontro online, que contou com o patrocínio da Nestlé Healthy Science, está disponível para acesso dos associados da SBD.





SBD

Sociedade Brasileira de Dermatologia

Av. Rio Branco, 39 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20090-003

Copyright Sociedade Brasileira de Dermatologia – 2021. Todos os direitos reservados