SBD

Brasileiros

SBD

Estrangeiros

OU

Seja um associado

Conte com o apoio da segunda maior Sociedade de Dermatologia do mundo, tenha acesso a conteúdos exclusivos e um perfil profissional completo no site.

Envie sua proposta e seja um associado »

OR

Be an associate

Count on the support of the second largest Society of Dermatology in the world, have access to exclusive content and a complete professional profile on the site.

Submit your proposal and be an associate »

Notícias - Fique por dentro do mundo da Dermatologia.

Eventos

Novo episódio do SBDcast aborda o tratamento da dermatite atópica

14/04/2021 03:57

As opções terapêuticas, o manejo do prurido, a hidratação, a infecção secundária, entre outras questões que envolvem o tratamento da dermatite atópica, serão abordadas na edição do SBDCast, série de podcasts produzidos pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que estreia nesta quarta-feira (14).

ACESSE AQUI O SBDCAST

A convidada desta semana é Elisa Fontenelle de Oliveira, dermatologista pediátrica do Instituto Fernandes Figueira da Fundação Oswaldo Cruz (IFF-Fiocruz) e preceptora de Dermatopediatria da Dermatologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). A moderação é de Cláudia Alcântara, secretária geral da SBD.

Consulta - “No tratamento da dermatite atópica, no primeiro contato é importante que o dermatologista aborde alguns pontos principais: a educação dos pacientes e seus familiares, a eliminação dos fatores exacerbantes que possamos perceber durante a anamnese, a manutenção da hidratação cutânea, o tratamento farmacológico (de acordo com a idade e a gravidade do quadro clínico) e o tratamento das eventuais complicações”, explica Elisa Fontenelle.

Segundo ela, na primeira consulta o dermatologista deve orientar o paciente sobre a necessidade de adesão ao tratamento, sendo que a frequência às consultas é primordial para seu sucesso.  “Deve-se explicar ao paciente que não se trata de uma doença contagiosa, mas de uma doença crônica acompanhada, e que a intenção do tratamento é aliviar os sinais e sintomas, espaçando cada vez mais as crises e evitando a ocorrência das complicações”, destaca.

Estresse - Banhos prolongados, alta temperatura da água, excesso de sabão, uso de bucha na hora do banho, pele ressacada, uso de roupas com tecidos sintéticos ou que promovam sudorese estão entre os fatores que podem causar manifestações da dermatite atópica. “Os ambientes com baixa umidade, altas temperaturas, o estresse emocional também são fatores deflagradores do prurido”, acrescenta Elisa Fontenelle.

A especialista salienta que não se deve indicar, de forma indiscriminada, dietas restritivas. De acordo com ela, a restrição de alguns alimentos, pode ser aventada para crianças pequenas com dermatite atópica moderada grave que sejam refratárias aos tratamentos convencionais, principalmente se existir suspeita da relação da piora da dermatite com a ingestão de algum desses alimentos.

Hidratação - Outro aspecto abordado foi a hidratação cutânea, apontada como muito importante no controle e no tratamento dos pacientes, mas que costuma ser subestimada. Elisa Fontenelle orienta que os banhos sejam de preferência curtos, com água fria ou morna. Na sequência, o paciente deve se secar de forma suave e usar hidratante em seguida, reaplicando sempre que necessário.

Lançado em fevereiro deste ano como um novo canal de conhecimento, ciência e informação da entidade, o SBDcast é uma iniciativa criada pela Gestão 2021-2022 que traz exposições sobre assuntos de interesse para a dermatologia e vai ao ar, semanalmente, todas as quartas-feiras, exclusivamente para os associados. A série de programas está disponível na área do associado, no site, e no aplicativo da SBD.

 

Compartilhe: