SBD

Brasileiros

SBD

Estrangeiros

SBD

Centros Dermatológicos

SBD

Regionais

OU

Seja um associado

Conte com o apoio da segunda maior Sociedade de Dermatologia do mundo, tenha acesso a conteúdos exclusivos e um perfil profissional completo no site.

OR

Be an associate

Count on the support of the second largest Society of Dermatology in the world, have access to exclusive content and a complete professional profile on the site.

Notícias - Fique por dentro do mundo da Dermatologia.

Dicas e Cuidados

Conheça os processos de envelhecimento da pele e saiba como retardá-los

22/05/2016 02:26

Glicação e oxidação são os principais fenômenos que agem no envelhecimento da pele. Combinados com fatores externos, como a luz solar em excesso e até mesmo a má alimentação, podem potencializar o aparecimento de rugas e perda de viço e luminosidade. A dermatologista Flávia Addor, da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que o envelhecimento da pele é algo natural. Conforme o tempo avança, as atividades das células da derme e da epiderme vão atrofiando, o que leva à flacidez e, por conseqüência, às rugas.

“Há também o que os dermatologistas chamam de envelhecimento extrínseco, ou seja, que decorre de estímulos externos, como a luz do Sol, poluição, tabagismo, etilismo, má alimentação e estresse, tanto físico quanto emocional”, diz.

Mas, afinal, o que são glicação e oxidação? E qual a diferença entre elas? Segundo Addor, o processo de glicação provoca a deterioração da estrutura de suporte da pele ao danificar as fibras de colágeno e elastina, responsáveis pela sustentação do tecido cutâneo.

“Quanto maior idade, maior é a glicação”, afirma Flávia Addor. Já a oxidação é semelhante à ferrugem que aparece nas partes metálicas de um carro velho.

“Ela altera a função das células, danificando o metabolismo celular da pele. Esta se regenera de maneira mais lenta e de forma menos efetiva”, explica a dermatologista. Apesar de irreversíveis conforme o avanço da idade, existem maneiras de retardar os fenômenos de glicação e oxidação da pele e, dessa forma, minimizar o aparecimento de rugas e manchas. “Além do uso diário de protetor solar e de cremes antienvelhecimento (a partir dos 25 anos), o segredo está no controle dos exageros, isto é, também alimentar-se com moderação e fazer atividades físicas regulares”, pontua Flávia Addor.

Compartilhe:
   

Siga a SBD e fique atualizado.