SBD

Brasileiros

SBD

Estrangeiros

SBD

Centros Dermatológicos

SBD

Regionais

OU

Seja um associado

Conte com o apoio da segunda maior Sociedade de Dermatologia do mundo, tenha acesso a conteúdos exclusivos e um perfil profissional completo no site.

OR

Be an associate

Count on the support of the second largest Society of Dermatology in the world, have access to exclusive content and a complete professional profile on the site.

Notícias - Fique por dentro do mundo da Dermatologia.

Eventos

10º Simpósio Nacional de Cosmiatria e Laser da SBD e 22ª Radesp garantem auditório lotado para último dia de atualização científica

Novidades nas áreas, discussões interativas e congraçamento entre dermatologistas marcam evento conjunto da SBD Nacional e SBD-RESP

05/11/2017 09:28

Os principais tratamentos capilares, corporais e genitais foram o tema de abertura da manhã do último dia de atividades do 10º Simpósio Nacional de Cosmiatria e Laser e 22ª Radesp, que começou na quinta-feira (2/11), em Campos do Jordão. Sob a coordenação das dermatologistas Taciana Dal Forno Dini e Dóris Hexsel, debateu-se sobre as três alterações corporais mais importantes e que são queixas frequentes nos consultórios dermatológicos: a celulite, a flacidez e a gordura localizada.

“Quanto à gordura localizada, a doutora Dóris Hexsel mostrou as novas tecnologias capazes de tratá-la, como a criolipólise e também uma tecnologia que está sendo lançada no país em nova plataforma corporal: o ultrassom microfocado. A radiofrequência seletiva é outra tecnologia interessante para o tratamento da gordura localizada. Já está disponível no Brasil, e o tratamento, além de indolor, tem-se mostrado eficaz”, realçou Taciana Dal Forno Dini.

No mesmo bloco, a dermatologista Simone Ramos palestrou sobre o rejuvenescimento genital feminino e aplicações de laser intravaginal não ablativo. A principal indicação dessa modalidade de laser é a melhora dos sintomas genitourinários característicos da menopausa, como a secura vaginal e a incontinência urinária. A dermatologista Rossana Vasconcelos apresentou o uso de tecnologias nos tratamentos capilares, explicando sua experiência e revisão da literatura no uso de LEDS, lasers, microagulhamento e intradermoterapia.


As dermatologistas Dóris Hexsel, Taciana Dal Forno Dini, Simone Ramos e Rossana Vasconcelos

No bloco da Radesp, a dermatologista Tatiane Zago Curi (abaixo) falou sobre o microbioma, conceito que tem ganhado espaço nas publicações científicas. “É um conjunto de bactérias e microrganismos que habitam nosso corpo. Esses microrganismos convivem em equilíbrio, proporcionando diversos benefícios à saúde, incluindo a prevenção de doenças dermatológicas”, comentou. O tema também foi tratado pelas especialistas Luciana Archetti Conrado e Valéria Aoki.

No fórum “Expossoma e sua influência na dermatologia” foi ressaltado que o envelhecimento não se dá apenas por radiação ultravioleta. É o chamado envelhecimento extrínseco, decorrente de estímulos externos como a luz solar, má alimentação, estresse e poluição, fatores que podem potencializar o envelhecimento, contribuir para o aparecimento de acne ou até mesmo do câncer da pele.

O segundo procedimento mais utilizado pelo dermatologista depois da biópsia é o peeling, de acordo com pesquisa realizada pela SBD junto aos associados. O assunto foi discutido no bloco de cosmiatria, que abordou ainda o microagulhamento e fios de sutura. As vantagens do peeling para o paciente, além do seu baixo custo, é a excelente melhora na pele. Falou-se sobre as associações de peelings de ácidos mandélico e salicílico, ambos gerando boas respostas.

No último bloco de laser, coordenado pelos especialistas Renato Soriani Paschoal e Moysés Lemos, foram apresentadas dicas práticas e perspectivas das melhores tecnologias do ano.

Durante o encontro, os ex-presidentes da SBD Clarisse Zaitz (1997), Bogdana Kadunc (2011/2012) e Gabriel Gontijo (2014/2015), além de Jayme de Oliveira Filho e Silvio de Alencar Marques, receberam homenagens por suas trajetórias dedicadas à dermatologia.


A ex-presidente da SBD Bogdana Kadunc, uma das homenageadas do encontro, ladeada do presidente da SBD-Resp, Ricardo Shiratsu, e do ex-presidente da SBD-Resp Reinaldo Tovo Filho

Conferências

O evento abriu espaço em sua programação para discutir os cuidados jurídicos relacionados aos procedimentos estéticos e abordagem das ações de profissionais não médicos na estética invasiva, temas abordados pelo vice-presidente da SBD, Sérgio Palma (abaixo), em conferência ocorrida na parte da tarde.

Em sua exposição, Palma ressaltou a importância de o médico conhecer suas responsabilidades legais e deveres de conduta para evitar conflitos médico-legais. “O médico, embora deva ser sempre otimista quando se relaciona com o paciente, não deve garantir resultados, pois, caso o faça, está assumindo uma obrigação de obtê-lo e não uma obrigação de meios”.

Também abordou o uso do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido na garantia de maior confiabilidade na relação médico/paciente, já que esclarece com transparência as possíveis complicações e os riscos da assistência prestada. “Trata-se de documento assinado pelo paciente ou responsável, consentindo ao médico a realização de determinado procedimento diagnóstico ou terapêutico, após haver recebido informações indispensáveis sobre a sua execução." “É necessário, ainda, ter todas as informações do atendimento médico registradas corretamente no prontuário, documento importante e o primeiro a ser requisitado em perícias judiciais", frisou.

Na conferência “O médico nas mídias sociais”, o presidente da SBD-SC, Maurício Amboni Conti, destacou a presença do médico como produtor e consumidor de conteúdo nas redes sociais, de assuntos podem variar desde gestão de consultório a dicas de marketing. “É importante que o médico interessado nesse tipo de comunicação ofereça um material com conteúdo adequado e com qualidade, seja ele escrito, em vídeo ou em fotografia, pois o paciente confunde a qualidade de material ofertado com atendimento médico.”

Ele lembra que os pacientes da geração Y ou Z gostam de receber feedback. Então, a dica é publicar material nas redes sociais apenas quando o médico tem tempo para responder a todos os comentários ou perguntas feitas nos posts. “Não basta publicar conteúdo com qualidade, é preciso postar com frequência alta e previsível. O feedback é muito importante, e a falta dele pode acarretar má avaliação ou reputação do médico”, realça.

Em “Gestão do consultório dermatológico”, conferência ministrada por Fabiane Kumagai Lorenzini, foi comentada a questão do imposto de renda e do simples nacional do dermatologista.

No encerramento das atividades, o vice-presidente da SBD, Sérgio Palma, fez um agradecimento ao trabalho conjunto com a SBD-Resp, presidida por Ricardo Shiratsu, aos coordenadores dos Departamentos de Cosmiatria e Laser da Nacional, Daniel Coimbra e Renato Soriani, respectivamente, aos assessores e palestrantes, bem como a de todos os participantes. Frisou ainda que o aprimoramento científico por meio da Educação Médica Continuada é o melhor recurso para valorização e defesa da especialidade.

 

Compartilhe:
   

Siga a SBD e fique atualizado.