SBD

Brasileiros

SBD

Estrangeiros

SBD

Centros Dermatológicos

SBD

Regionais

OU

Seja um associado

Conte com o apoio da segunda maior Sociedade de Dermatologia do mundo, tenha acesso a conteúdos exclusivos e um perfil profissional completo no site.

OR

Be an associate

Count on the support of the second largest Society of Dermatology in the world, have access to exclusive content and a complete professional profile on the site.


Disidrose

Disidrose

Erupção sudoral súbita localizada nas mãos, mais frequentemente, e nos pés.

O que é? O que é?

Erupção sudoral súbita localizada nas mãos, mais frequentemente, e nos pés. Caracteriza-se por numerosas vesículas (pequenas coleções líquidas na pele) que lembram os grãos de sagu, o que se deve à infiltração sudoral entre as células da pele. As vesículas podem se agrupar formando bolhas maiores. Quase sempre a disidrose involui em uma a três semanas, mas pode se tornar crônica. A disidrose predomina na faixa entre os 20 e 40 anos de idade e acomete ambos os sexos. É mais comum nos meses quentes e se associa com frequência à hiperidrose. Fatores emocionais podem agravá-la ou até mesmo desencadeá-la. Existem outras erupções disidrosiformes nas mãos que não têm relação com a sudorese. A causa é diversa, podendo ser de origem exógena (fatores externos ou de contato) ou origem endógena (fatores internos do indivíduo). Na primeira, teremos a dermatite de contato por irritante primário, a dermatite de contato alérgica, alergênicos ingeridos ou inalados, infecções essencialmente fúngicas e as farmacodermias por penicilina, piroxicam e imunoglobulina intravenosa. Quando a natureza é endógena, há a possibilidade diagnóstica de psoríase, de dermatite atópica e de outros quadros de dermatites ou eczemas mais raros, de origem desconhecida. Há um nítido predomínio de casos de erupção disidrosiforme em mulheres.

 

Sintomas Sintomas

O quadro clínico, geralmente, é caracterizado pelo acometimento simétrico e bilateral, mais frequentemente das mãos do que dos pés. Na fase aguda, as vesículas apresentam conteúdo líquido incolor  e são localizadas, preferencialmente, nas superfícies laterais e dorsais dos dedos. Elas podem ser mais ou menos dolorosas, principalmente quando estão infectadas por bactérias.  A coceira está quase sempre presente e pode ser dolorida, sendo aliviada com a descompressão das vesículas ou bolhas por perfuração ou incisão. Quando houver lesão da região plantar, o exame micológico para a procura de origem fúngica se faz necessário.  O quadro clínico pode se tornar  crônico com descamação, aumento da espessura da pele e fissuras na região palmar ou plantar impedindo as atividades profissionais.

Tratamentos Tratamentos

Na fase aguda, o tratamento consiste em compressas ou banhos de permanganato de potássio ou água boricada a 2%, de duas a três vezes ao dia, até a melhora das lesões. Um creme de corticoide de alta potência, ou pasta d’água, pode ser usado associado às compressas, ou após a melhora do quadro. Nos casos graves, o uso de corticoide por via oral está indicado. Em casos que não respondem à terapia convencional pode-se utilizar imunossupressores e/ou PUVA terapia tópica.  Na fase crônica são utilizados cremes e pomadas de corticoide, tacrolimo, pimecrolimo e coaltar. A radioterapia superficial com raios Grenz (raios X suaves) deve ser considerada nesta fase.

Prevenção Prevenção

Como medidas gerais, é recomendável limitar a lavagem das mãos a duas a três vezes ao dia, e de maneira cuidadosa; evidentemente o uso de detergente e sabonetes em contato pode piorar o quadro e deve ser evitado por meio de luvas de vinil, que são melhores que as de látex. Medidas que combatem a hiperidrose, como iontoforese e toxina botulínica, podem ser indicadas em casos específicos. Na fase crônica, deve ser estimulado o uso de cremes hidratantes várias vezes ao dia.

Outros problemas e doenças de pele

Envelhecimento

Envelhecimento

O envelhecimento do organismo como um todo se relaciona com o fato das células somáticas do corpo começarem a morrer e não serem substituídas por novas, como acontece na juventude.

Leia mais...
Herpes Zóster

Herpes Zóster

Chamada popularmente de cobreiro, é causado pelo Varicella zoster vírus (VZV) ou herpesvírus humano tipo 3, o mesmo que causa a varicela.

Leia mais...
Hidrocistoma

Hidrocistoma

Hidrocistomas são pequenos tumores benignos oriundos das glândulas sudoríparas. Localizam-se nas pálpebras, ao redor dos olhos, e costumam ser pequenos.

Leia mais...
Cisto

Cisto

Trata-se de um nódulo benigno que pode surgir em qualquer área do corpo, porém é mais comum na face, pescoço e tronco, que são regiões com maior acúmulo de glândulas sebáceas.

Leia mais...
Hanseníase

Hanseníase

A hanseníase, antigamente conhecida como lepra, é uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Mycobacterium leprae ou bacilo de Hansen.

Leia mais...
   

Siga a SBD e fique atualizado.