Campanha alerta país sobre riscos da exposição solar para crianças » SBD - Sociedade Brasileira de Dermatologia
Clique Aqui - esqueci ou não tenho senha
    Acesso demais usuários
04/09/2013 às 11:10, em Campanhas

Campanha alerta país sobre riscos da exposição solar para crianças

Fechar [X]

Recomendar para um amigo

*Campos obrigatórios

Os riscos de exposição ao sol começam ainda na infância, durante as horas no parquinho, no recreio da escola, as atividades físicas, entre outras situações. O descuido provoca pequenas queimaduras solares nas bochechas, braços, pernas e ombros, cujos efeitos negativos se acumulam ao longo da vida. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o câncer de pele é responsável por 25% dos casos no Brasil.

Ainda conforme a entidade, entre 25% e 50% da exposição solar de uma pessoa durante a vida toda acontece antes dos 18 aos 21 anos de idade. No verão todo mundo percebe a ação do sol por causa do calor, mas no inverno a ação dos raios continua a ser intensa e, como a sensação térmica é mais suave, o descuido é bem mais comum.

Para fazer esse alerta, a Sociedade Brasileira de Dermatologia lançou um projeto de ação social, apostando na linguagem do público infantil. O cartunista Maurício de Souza, criador da turminha brasileira mais popular entre as crianças, colocou seus personagens para dar as mensagens que as famílias e escolas precisam conhecer para garantir a proteção das crianças desde bem pequenas. O gibi “A pele e o sol” é uma das estrelas da Campanha “Sol Amigo da Infância”, alertando que o cuidado deve começar especialmente dentro de casa.

A dermatologista Luciana Fernandes explica que o câncer de pele é um tipo que pode ser prevenido se a população seguir as orientações e os cuidados no dia a dia. “É importante usar o protetor solar em qualquer época do ano, e não apenas no verão, desde a primeira infância. Em geral, o mais indicado é o fator 30 para a maior parte da população. Ele deve ser reaplicado ao longo do dia, se a pessoa suar ou entrar na água, por exemplo. Outras formas de proteção passa pelo uso de chapéu de aba larga ou boné, para evitar a exposição à radiação solar no couro cabeludo e na orelha. Usar óculos de sol com proteção UV – pois a radiação também causa catarata – e utilizar roupas leves que bloqueiam a entrada da luz solar são importantes recomendações”, alerta.

 

 

 

JM Online – Uberaba (MG)

 

Notícia publicada em: 1/7/2013